Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

29
Dez15

Um Ano Sem Televisão

Beatriz Goulart

Fez aproximadamente um ano que não temos televisão cá em casa. E eu decidi partilhar esta experiência.

 

A decisão de deixar de ter televisão não foi minha, na verdade, eu fui totalmente contra ela no início. Quem tomou esta decisão foi a minha mãe depois de termos feito obras na sala. Eu fui totalmente contra porque não me imaginava a levantar-me aos sábados de manhã e não poder ir esparramar-me no sofá em frente da televisão, deixando a informação circular livremente na minha cabeça. Mais que tudo, fiquei chocada por o meu irmão ter concordado.

 

Durante algum tempo ainda tentei que a televisão voltasse. "Mas mãe, tu tens um contrato, ao menos pomos a televisão até o contrato acabar", "Mas mãe, estás a perder dinheiro". Nada disto resultou.

 

Um ano depois, posso afirmar que foi a melhor coisa que aconteceu:

  • Por agora ainda temos que a pagar, mas quando tivermos que o deixar de fazer, é menos dinheiro que gastamos;
  • Passamos muito mais tempo juntos, a conversar, do que calados a olhar para um ecrã;
  • Não deixei de ver séries, nem filmes, uma vez que o posso fazer via Internet, e melhor que isso, posso ser selectiva o quanto quiser, e não ter que me sujeitar ao que passa na televisão;
  • Não estou sujeita a toda a desinformação dos meios de comunicação social e todas as "catástrofes" e "notícias de última hora" que nos inundem a casa de medo, desconfiança e ignorância;
  • Contínuo a ler notícias, em especial porque as recebo no e-mail, no entanto, sou muito mais crítica em relação a elas;
  • O meu tempo aumentou substancialmente: como já não me levanto de manhã aos fins-de-semana para me ir deitar no sofá a ver televisão, sinto que o meu fim-de-semana ganhou pelo menos mais 24h;
  • E ainda poupamos na fatura de electricidade, uma vez que é menos um aparelho a consumir.

 

 

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D