Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

15
Fev19

Refeições, Supermercado, Cozinhar

Goulart Pinheiro

Em 2015 fiz um post que falava mais ou menos destas coisas, e que podem ler aqui. No entanto, achei que estava na altura de atualizar. Embora muito não se tenha alterado, algumas coisas alteraram-se.

 

O supermercado/mercearia é, muitas vezes, onde gastamos mais dinheiro. Principalmente, gastamos dinheiro em coisas que acabam por se estragar porque não são consumidas a "tempo e horas", sobretudo perecíveis. E embora não seja o mais caro no supermercado, ainda assim, estamos a desperdiçar dinheiro, comida e o ambiente.

 

Assim, a forma como eu organizo as refeições não se alterou significativamente. Aos domingos preenchemos uma lista que contém os dias da semana, com uma refeição por dia. Essa refeição é feita em maiores quantidades para que sobre para o dia seguinte para o almoço. Consideramos que isto é mais adequado ao nosso estilo de vida porque não temos que cozinhar duas refeições diferentes na mesma altura.

 

Dessa lista riscamos os dias em que já sabemos que não iremos fazer as refeições em casa, seja por motivos profissionais ou pessoais, e é uma forma que temos de nessa semana não comprar comida a contar com esse dia e não comprarmos algo que se fique a estragar.

 

Neste momento estamos a fazer mais ou menos, duas refeições de carne (que acabam por ser quatro), duas de peixe (igualmente quatro) e duas vegetarianas (igualmente quatro). E por esta ordem vamos preenchendo a tabela, qualquer coisa deste género:

  Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo
Almoço Carne Peixe Vegetariano Carne Peixe    
Jantar Peixe Vegetariano / Peixe Vegetariano    

 

Claro que a preenchemos exatamente com os pratos que vamos cozinhar. Depois, com base naquilo que temos em casa compramos os ingredientes que são necessários para cozinhar os pratos.

 

Se surgem imprevistos e acabamos a não fazer alguma das refeições planeadas, elas são adicionadas no início da semana seguinte, por forma a não desperdiçar comida.

 

À parte disto, à medida que as coisas mais "gerais" como azeite, alho, batatas, cebola, especiarias (vocês entendem), detergentes, areia dos gatos, etc. vão chegando ao fim, adicionamos numa lista para que no final da semana possamos comprar no supermercado com base nas necessidades, sem comprar com muita antecedência, mas não deixando que "a coisa" em si acabe sem uma para substituir.

 

Esta é a nossa forma de organização, e aquela que mais nos convém. Sei que há pessoas que se organizam com compras diariamente, ou de duas em duas semanas, ou mensais ou até (para quem tem congelador grande ou arca e espaço de arrumação) de seis em seis meses.

 

Estou interessada em saber como fazem, por isso, partilhem a vossa forma de organização nos comentários!

28
Nov15

Como e Onde Poupar

Goulart Pinheiro

Em primeiro lugar quero dizer que não publico nada há alguns dias porque tenho estado muito ocupada ao ponto de nem o computador ligar, quanto mais postar no blog.

 

Hoje trago algumas dicas de como poupar algum dinheiro. São apenas algumas das coisas que me lembrei e que faço. No entanto, se se lembrarem de outras, por favor coloquem nos comentários.

 

  1. A primeira que posso mencionar e que faço mais regularmente é com certeza planear as refeições. No início de cada semana penso nas refeições para a semana inteira (se as tomo fora, se as tomo em casa, etc.) e com base nisso, faço a lista das compras. Ajuda a poupar na medida em que não se compram coisas que depois 'logo se vê' o que fazer com elas e muitas vezes se ficam a estragar na dispensa ou no frigorífico, indo parar ao lixo;
  2. Com base na anterior, antes de planear as refeições vejo o que já tenho em casa e o que posso usar para as refeições, evitando, assim, desperdícios;
  3. Outro 'truque' é comprar os produtos com embalagens grandes. Eu acredito que os investimentos são maioritariamente boas soluções económicas. Muitas vezes requer um custo mais elevado no início, mas que a médio e longo prazo compensa muito mais. As embalagens maiores podem parecer mais caras, mas a verdade é que na maioria das vezes compensam porque duram muito mais tempo do que duas mais pequenas, poupando-se dinheiro e recursos (duas embalagens produzem mais resíduos do que uma grande);
  4. Na sequência da anterior, fazer a comparação de produtos por litros, ou por gramas ajuda. Por exemplo, comprar uma embalagem que contenha 100mL de creme por 5€ pode ser vantajoso em comparação com uma embalagem que custe 8€. Mas se essa embalagem contiver 200mL estamos a comprar por 40€/L enquanto que na primeira opção gastamos 50€/L - comparar o que é comparável!;
  5. No entanto, e como no meu caso, em que somos duas pessoas cá em casa e fazemos a maioria das refeições separadas, comprar embalagens indivíduais, ou de menores dimensões em produtos perecíveis, lacticínios e etc. é a melhor solução para evitar desperdícios;
  6. Outro dos truques que utilizo para não efectuar gastos desnecessários é a criação de uma want/need list. Penso que já falei disto aqui no blog. Basicamente consiste em: sempre que achamos que precisamos de alguma coisa adicioná-la a lista e não comprar logo. Passado uma semana, duas ou até mesmo três, voltar à lista e pensar se sempre precisamos ou se ainda queremos a "coisa" em questão. Muitas vezes o que acontece é que acabamos por verificar que afinal não gostamos assim tanto, ou que vivemos bem sem ela, e acabamos a não comprar por impulso;
  7. Outro dos truques que posso dar, é irem ao comércio local. Muitas vezes sai mais barato e à medida que vão ficando conhecidos pelos donos das lojas, serão melhor atendidos e ter direito a pequenos descontos, lembranças, e um serviço personalizado. Caso não queiram, o meu conselho é que frequentem sempre o mesmo supermercado, isto porque evita que andem a passear nos corredores à procura das coisas, e acabem a comprar por "ah, isto é giro, vou só experimentar" e "ah, eu acho que posso precisar disto".

Estes são alguns dos meus truques. No entanto, há muito mais sítios onde podem procurar dicas de como poupar!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D