Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

20
Jan19

Parem de me ligar!

Goulart Pinheiro

Vocês conhecem esta queixa. São inúmeras as vezes que nos ligam para nos tentarem vender um cartão de crédito, um seguro de saúde, mudar de fornecedor de eletricidade. As chamadas são tantas, que uma pessoa já nem sabe bem o que fazer.

 

Porque é que isto acontece?

Infelizmente, muitas vezes quando assinamos contratos reais, vem lá em letras pequenas que disponibilizamos os nossos dados a poderem ser cedidos a terceiros para campanhas de marketing, ou no caso de cartões de lojas, damos premissão a que a empresa nos possa contactar para nos falar de novos produtos e serviços.

 

Sim, é uma treta e muitas vezes interrompem-nos reuniões, horas de trabalho ou de almoço ou pior que isso, contactam-nos muito depois da normal hora de expediente. Embora nunca me tenha acontecido a mim, conheço pessoas que foram contactas quando já se encontravam a dormir ou quando ainda se encontravam a dormir. 

 

Cria stress, nós dizemos que não estamos interessados e no dia seguinte voltam a ligar. Dizemos que nunca cedemos os nossos dados a esta empresa e pedimos que retirem o nosso número da base de dados da empresa e no dia seguinte outra empresa contacta-nos. Rejeitamos chamada atrás de chamada, colocamos no "título" desse número coisas como "Não Atender" ou "Marketing", colocamos nas definições do telemóvel como número a bloquear chamadas e mensagens e no dia seguinte eles arranjam outro número e ligam-nos novamente. Familiar?

 

Este post vem no seguimento de eu ter encontrado um programa governamental dos Estados Unidos da América (que neste momento se encontra em "shutdown") que se chama "Do Not Call List". Como é que funciona? Basicamente vocês registam o vosso número e o que acontece é que empresas que estejam licenciadas e legais nos EUA e que tenham uma linha de vendas não vos podem ligar se o vosso número estiver registado nesta lista. 

Eles não garantem que nunca mais recebam chamadas, mas garantem que se têm o vosso número inscrito e estão a receber chamadas, então é altamente provável que sejam esquemas ou burlas e nesse caso, permitem que o cidadão possa fazer queixa no portal através do número pelo qual foi contactado. 

Infelizmente isto não existe em Portugal e a nossa lesgilação sobre proteção de dados (obrigada União Europeia) é muito dúbia, encontra-se cheia de lacunas e vários artigos estão abertos a diferentes interpretações.

 

Eu não gosto que me estejam sempre a ligar e com isso, decidi procurar uma solução para esse problema.

Em primeiro ligar tenho ligada a definição no meu telemóvel que não permite que números "desconhecidos" ou "privados" entrem em contacto comigo. É muito simples: se queres falar comigo, identifica-te. 

Em segundo lugar apliquei a instalação True caller no telemóvel. Está disponível para iOs e Android. E como funciona? Se um número vos contactar, que vocês achem que não conhecem, e se esse número estiver inscrito na aplicação e vocês o procurarem, podem saber quem vos está a ligar. O que claro, levanta algumas questões sobre privacidade, mas vocês são livres ou não de ceder esses contactos. Se não querem, não se inscrevam na aplicação!

 

A aplicação tem vários usos, mas eu só utilizo um: bloquear chamadas spam. Ou seja, todos os números que estejam identificados como spam são automaticamente bloqueados. E, se vocês receberem chamadas da Endesa, da Barclays ou da Medicare e não queiram, podem associar esses números ao spam e todas as outras pessoas que recebam chamadas desses números que não queiram receber, podem identificá-las como spam e deixar de as receber.

 

Finalmente a aplicação garante igualmente que possam ser feitas chamadas e mensagens de forma mais segura do que atrvés do telemóvel, mas eu confesso que não coloquei essas opções e como tal, não sei bem como funcionam.

 

Tudo isto porque ter uma vida simples e minimalista para mim, implica igualmente não estar constantemente a ser assediada por razões de marketing, vendas e consumo.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D