Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

02
Mai20

30 Dias de Exercício Físico

Goulart Pinheiro

Nos últimos 30 dias comprometi-me com o exercício físico.

Há muito tempo que não estava tão empenhada nele. Nem mesmo quando frequentei o ginásio. Frequentar o ginásio parecia uma obrigação. Sentia que tinha que estar lá mais do que uma hora para fazer valer o dinheiro que gastava e a minha deslocação lá, o que acabava por se tornar aborrecido. 

 

E essa foi a maior diferença que senti ao fazer exercício físico em casa. Posso fazer quando quiser, durante quanto tempo quiser, sem sentir a necessidade de fazer mais para compensar o que quer que seja. E assim é. Tenho feito exercício físico praticamente todos os dias. Deixando de fora, quase sempre, os domingos. 

 

Para tal utilizo a aplicação Nike Training Club.

 

Gosto muito desta aplicação porque é 100% gratuita. Com um pequeno questionário inicial, propõe exercícios próprios para cada pessoa, mas fora isso, apresenta muitas opções consoante o tipo de exercício que queremos fazer,  os grupos musculares que queremos treinar, quanto tempo queremos treinar ou o tipo de equipamento que dispomos, que pode ser nenhum. 

E isso é muito bom para a maioria das pessoas que se encontram em casa neste momento, ou sem acesso aos ginásios, e sem acesso a comprar material de desporto. 

Irei manter este hábito, sem dúvida, porque me sinto muito melhor, em termos de saúde, depois de ter reiniciado os meus treinos. E a parte melhor é que já perdi 1kg sem alterações no regime alimentar.

03
Abr20

30 Dias de Estudo

Goulart Pinheiro

Passaram-se mais 30 dias e estou a tentar manter os desafios com que me comprometi, ainda que alguns terão que mudar, uma vez que a situação também se alterou.

 

 

O desafio deste mês era estudar todos os dias. E consegui, na maioria. A verdade é que enquanto estudante e trabalhadora, a realidade se alterou completamente. As aulas passaram a ser virtuais, assim como o trabalho. A rotina mudou drasticamente e eu estou há 21 dias em confinamento domiciliário. Isto dito assim até parece que estou em prisão domiciliária. 

 

De qualquer forma, rapidamente tentei mudar a rotina e concentrar-me e uma dessas coisas foi conseguir voltar a estudar todos os dias. Não estudo no dia em que tenho aulas, nem ao fim-de-semana. De resto tenho estudado todos os dias.

 

A mais valia que retiro deste desafio é o de que nunca me atrasei na matéria e, como tal, consegui sempre perceber as aulas, o que estamos a fazer, do que estamos a falar e a conseguir entender os problemas e a interagir.

 

Neste momento ainda não sabemos como irão decorrer as avaliações e, por isso, torna-se mais difícil perparar-me para uma coisa que não sei como será. De qualquer modo, acho que o mais fácil é preparar-me para tudo e, por isso, decidi que irei manter este desafio durante mais um mês, de modo a não ocupar o meu tempo com outro desafio e poder concentrar-me numa coisa que realmente quero, que é terminar os estudos.

23
Mar20

A Máquina de Barbear dos Nossos Avós

Goulart Pinheiro

 

 

Verdade que hoje em dia lhe dão um nome bastante mais pomposo, "Safety Razor", mas a verdade é que estas lâminas de barbear não passam de repescagens do passado, de coisas que já eram utilizadas há muitos anos e durante muitos anos.

 

Eu decidi adquirir uma através da Pegada Verde: https://www.pegada-verde.pt/saude/acessorios-higiene/maquina-de-barbear-naked-necessities.html

 

Embora o investimento seja grande, aquilo que me fez querer adoptar este sistema foi o preço (muito baixo) das recargas. Cada conjunto traz 5 lâminas por 2€, o que significa que cada lâmina fica a 0,4€ - o que é muito mais barato do que as recargas que eu costumava utilizar (Venus) e fica mais barato que a larga maioria das giletes descartáveis, pelo menos se queremos que elas sejam boas e não nos arranquem bocados de pele. 

 

Para além disso, cada lâmina tem, na minha opinião, uma duração superior do que as recargas da Venus tinham. Mas isso também poderá ter a ver com o facto de que eu costumava deixar a Venus na banheira e com esta máquina de barbear tiro-a da banheira, seco-a e guardo-a.

 

Mas vamos ao que interessa: funciona?

 

Confesso que eu sou um pouco bruta e despachada, por isso, a camada de gel que a Venus oferece tinha uma segurança acrescida contra cortes, que esta não tem. No entanto, com dois dias de uso apercebi-me que tenho que fazer a depilação com mais calma e mais devagar e ao fim de um mês de uso já me sinto uma profissional.

 

Em termos de depilação e duração, a eficiência e a eficácia são as mesmas. E não há qualquer uso de plástico envolvido.

Penso que, havendo dinheiro para fazer o investimento inicial, ele deve ser feito porque é uma das alterações que a longo prazo compensa financeiramente e em termos ambientais. 

 

 

07
Mar20

30 Dias de Rotina

Goulart Pinheiro

O mês de fevereiro foi mês de rotina.

Com isto, eu quero dizer, que durante o mês de fevereiro, a ideia foi criar uma rotina de manhã e manter-me fiel a ela e daí retirar eventuais conclusões.

 

Em primeiro lugar, a rotina. Era a seguinte:

  1. Cozinhar e tomar o pequeno-almoço;
  2. Mudar a caixa de areia dos gatos;
  3. Arranjar-me;
  4. Arrumar o almoço;
  5. Sair.

A minha primeira ideia foi a de que a rotina fosse a mais curta possível, para que eu pudesse dormir o máximo possível de manhã antes de ter que ir trabalhar.

O que é que isto implica? Que muitas coisas fossem feitas na noite anterior, como arrumar as coisas necessárias para o dia seguinte.

 

As conclusões foram sobretudo positivas.

Eu gosto de dormir mais de manhã, por isso, quanto mais tarde acordar, melhor.

As coisas estavam à partida arranjadas no dia anterior e, por isso, eu não tinha que me preocupar com nada de manhã, sem ser estar em modo de piloto automático, onde não tinha que pensar sobre nada e isso tornou as minhas manhãs muito mais fáceis.

 

Por isso, foi uma das coisas que adoptei. As coisas ficam prontas no dia anterior e de manhã a minha rotina é feita sempre com os mesmos passos, em total modo de piloto automático e só tenho que começar a pensar em coisas quando chego ao trabalho.

06
Fev20

30 Dias de Meditação

Goulart Pinheiro

Janeiro foi o mês escolhido para durante 30 dias meditar.

Spoiler: Não correu bem.

 

Depois de ver alguns vídeos no YouTube, posts em blogs e outros e ler algumas coisas sobre a meditação, achei que seria uma boa ideia para experimentar e ver quais seriam os resultados.

Instalei a aplicação Headspace e paguei 3.99€ por um mês de meditação. Comecei pelo curso básico e experimentei alguns dos outros cursos que eles oferecem, sobretudo de relaxamento e para dormir melhor.

Mas, não fiquei fã. Talvez um mês não seja suficiente. Talvez seja de mim. Da mesma maneira que nem toda a gente gosta de nadar, talvez nem toda a gente goste de meditar e não considero que haja algo de errado com isso. 

A questão é que as promessas de melhoria do sono, de menos ansiedade, de relaxamento, de claridade nos pensamentos, de menos stress, não se refletiram em mim. Não senti particulares beneficíos na meditação.

 

Talvez tenha também a ver com a forma como a aplicação escolhida esteja construída. Não gostava da forma calma como o "narrador" falava e irritava-me as alturas em que se estava em silêncio absoluto. 

Quanto à meditação propriamente dita, eu fazia cinco minutos por dia. Não achei que fosse muito tempo, nem pouco. Pareceu-me ideal. Os exercícios também não me pareceram particularmente difíceis, nem tive dificuldades em concentrar-me naquilo que me era pedido para concentrar. Os conceitos eram claramente explicados, o que é uma mais valia para quem pretende entender mais sobre o assunto. 

 

Conclusão: Meditar não é para mim. Mas desafio todos a testar. Quanto mais não seja porque aumenta o conhecimento geral, mas também porque nos ajuda a entender o que gostamos ou não, o que é a meditação e assim, descobrimos mais sobre nós.

30
Dez19

12 Desafios em 30 Dias

Goulart Pinheiro

Já tem vindo a ser hábito fazer alguns desafios à luz do minimalismo. Este ano decidi que não seria diferente, mas sobretudo numa viagem de auto-descobrimento através de experiências.

A ideia surgiu depois de ver um vídeo do Matt D'Avella sobre o mesmo assunto no Youtube.

 

Mas ao invés de seguir as experiências do Matt, decidi criar as minhas. Assim, o objetivo é durante um ano fazer 12 experiências, cada uma com a duração de 30 dias (aprox. 1 mês).

Decidi começar antes porque não acredito em resoluções de ano novo e acho que as podemos fazer em qualquer altura e começar logo o nosso caminho para a melhoria e não apenas durante os meses de Dezembro e Janeiro.

 

Assim, nos últimos 30 dias instalei uma app chamada "Aqualert" que já falei anteriormente no blog. O objectivo era medir a quantidade de água e outros líquidos durante o dia, e tentar alcançar o objectivo de 1880ml de ingestão de água por dia. 

Foram poucos os dias em que realmente consegui alcançar esse objectivo, mas aqui fica a minha experiência e o que aprendi com ela.

 

  • Não trabalho próxima de uma casa de banho, o que faz com que quanto mais água bebo, mais vezes tenho que ir à casa de banho e mais vezes tenho que fazer pausas e cortar o meu raciocínio a meio e interromper a minha produtividade, o que no incício pode parecer uma desculpa fixe, mas eventualmente torna-se aborrecido;
  • Durante a semana, no local de trabalho, é fácil ir bebendo água. Não é tão fácil ao fim-de-semana nem quando o meu dia implica viagens e andar de um lado para o outro. A vontade de ir à casa-de-banho consegue desconcentrar-me muito e tornar-me ansiosa;
  • Não senti grandes diferenças em termos de pele ou de órgãos, o que me leva a crer que na verdade não estava assim tão desidrata como achava antes de iniciar este desafio;
  • A quantidade de água que uma pessoa ingere não tem que ser a água teórica até porque existem outros alimentos e bebidas que nos mantém hidratados, apesar de terem outros nutrientes ou açucares. E tudo o que é demais enjoa, por isso, havia dias em que só para chegar ao objectivo eu bebia demasiada água e acabava mal-disposta. 

 

Conclusão: Beber água. Nem demais, nem de menos. 

22
Abr19

O que comprei em Fevereiro e Porquê!

Goulart Pinheiro

Embora venha um pouco atrasada, não me esqueci e, por isso, venho aqui colocar as coisas em que gastei dinheiro em Fevereiro!

 

Comprei um soutien de alças retiráveis e a razão é muito simples: o Verão vem aí e eu tenho bastantes vestidos de alças finas e não tinha nenhum soutien deste género, o que dá muito jeito porque eu não gosto que se vejam as alças dos soutiens. 

 

Comprei um par de calças de pijama na Tezenis porque só tinha 2 pares e reparei que no Inverno não é muito prático ter apenas duas calças porque nem sempre dá para secar roupa.

 

 

E finalmente comprei igualmente a nossa viagem a Cuba da qual voltámos ontem através da agência de viagens GeoStar.

 

E estas foram as compras feitas em Fevereiro!

04
Mar19

O que comprei em Janeiro e Porquê!

Goulart Pinheiro

Como sabem através de um post mais antigo, uma das formas que tenho para me organizar é manter uma lista de coisas a comprar. Normalmente, sempre que acho que preciso de comprar algo, escrevo na lista e depois vou analisando a lista e vendo se preciso mesmo, se não preciso, se aquilo que preciso pode ser substituído por algo que tenha a mesma função, mas ou que seja mais eficiente ou que inclua mais funções, ou que eu já tenha; ou se aquilo que escrevi é para ser sempre utilizado ou se pode pedir emprestado e etc.

A primeira coisa que decidi fazer este ano (género resolução de ano novo) foi que no máximo compraria uma dessas coisas por semana de modo a restringir o consumo e a minha veia consumista e de modo a poupar dinheiro.

 

Antes de fazer cada compra analiso as várias opções, preços, qualidade, eficiência e necessidade (se é uma prioridade ou não).

 

Assim, em Janeiro aquilo que comprei foi:

 

Óculos de Natação

Uma vez que decidi voltar a nadar, e que os óculos que tinha se começaram a partir e já entrava água, tive que comprar uns novos.

 

Fato de Banho

 

Porque a licra do meu fato-de-banho anterior se estava a desfazer, tive que investir num novo para a prática da natação.

 

 

Mochila

Finalmente, e como tinha mencionado num post que fiz no final do ano passado, investi numa mochila mais pequena, que acumula menos tralha e que funciona tanto como mochila como mala, o que é bastante útil, considerando o meu estilo de vida.

Depois de muitas dúvidas, acabei a comprar a Re-Kanken da Fjallraven Kanken através da Pegada Verde por ser uma mochila feita com garrafas de plástico e assim tentando contribuir para uma pegada ecológica menor.

 

Isto foi aquilo em que investi/gastei dinheiro em Janeiro. Fora claro, o óbvio com comida e contas para pagar. Irei fazer posts deste género ao longo do ano sobre aquilo que compro em cada mês.

 

Partilhem também!

 

 

11
Fev19

O Fim da Capsule Wardrobe

Goulart Pinheiro

Eu inicei este blog com um post sobre "Capsule Wardrobe" com o texto intitulado Sobre a Cápsula.

 

No entanto, eu já não tenho uma cápsula de roupa. E a razão é muito simples: já não tenho necessidade.

Consegui reduzir o meu guarda-roupa às peças que considero essenciais e que necessito e já não faz para mim sentido seleccionar roupas todos os inícios de estação (que já praticamente não existem), porque iria seleccionar todas.

Neste momento o meu roupeiro de Inverno contém:

  • 2 Casacos: um impermeável, um não.
  • 3 Sapatos: uns botins, uns ténis e umas botas (pantufas - tipo UGG, mas baratas);
  • 1 blazer;
  • 4 calças: 2 ganga e 2 pretas;
  • 8/9 camisas e camisolas de manga comprida;
  • 2 camisolas de malha;
  • 4 camisolas de malha grossa;
  • 1 vestido;
  • 1 saia;
  • 1 casaco de malha grossa;
  • 2 casacos de malha fina.

TOTAL: 30 peças de roupa

Poderei estar a esquecer-me de qualquer coisa, mas de certeza que o meu roupeiro não tem mais de 40 peças neste momento, e não me fazem falta.

 

Não, não ando com roupa suja, mas o estado do tempo também tem ajudado a lavar roupa todos os fins-de-semana, fazendo com que seja mais fácil ter sempre roupa à disposição.

Mas também, como disse anteriormente, quanto menos roupa se tem, mais fácil é de a escolher todos os dias. Para além disso, visto maioritariamente roupa de cor neutra, o que faz com que tudo fique bem com tudo e não haja necessidade de ter que escolher com base no "fica bem ou não".

31
Jan19

A Cosmética é Frustrante...

Goulart Pinheiro

Eu estou frustrada, ando frustrada, acho que todo o mundo me frustra.

 

Quantidades de informação contraditória. Uns dizem assim, outros dizem assado. Uns mencionam estudos que não se encontram em lado nenhum, outros mencionam estudos que não dizem nada disso. E os estudos demonstram sempre coisas diferentes.

 

Para mim a ideia da cosmética, e nisto incluo cremes, maquilhagem e toda essa panóplia de produtos, tem que ser o mas ecológica possível, mas ao mesmo tempo não fazer mal à saúde. É aí que começam a entrar as frustrações. Vamos do início.

 

Eu sempre comprei os meus produtos de cosmética no supermercado. Evidentemente porque eram mais baratos. Até que comecei a estudar mais sobre alguns assuntos relacionados com a cosmética e decidi que iria procurar produtos mais sustentáveis.

 

Assim o fiz e encontrei muitos desses produtos no Celeiro. Mas depois vim a descobrir que esses produtos eram testados em animais. E como mulher da ciência e do progresso, acredito que há coisas que têm que ser testadas em animais, sobretudo na área da saúde, mas não para algo "fútil" como a cosmética. Não se trata de uma questão de saúde, mas sim de uma questão de concepção de beleza da nossa sociedade e aí não concordo com os testes em animais.

 

Então comecei a utilizar produtos da "The Body Shop" por afirmarem que não são testados em animais e de facto terem a certificação da PETA e da Leaping Bunny. Mas depois descobri que têm parabenos e SLS, e que tais produtos eram potencialmente cancerígenos e destruidores do nosso planeta. E foi aí que comecei a ficar realmente frustrada.

 

Decidi parar para pensar e investigar um pouco mais e dei por mim a descobrir que nada serve os meus propósitos:

  • Os produtos de farmácia (Vichys, Biodermas, Uriages) são eficazes nos meus problemas de acne, mas são testados em animais, as embalagens são de plástico, contém imensos químicos e são caros;
  • Os produtos do supermercado (Garnier, L'Oreal) são mais ou menos eficazes e são relativamente baratos (por comparação), mas são testados em animais, as embalagens são de plástico e contém imensos químicos.
  • A maioria dos produtos do Celeiro são testados em animais, não contém imensos químicos, mas não são eficazes, as embalagens são de plástico e não são assim tão baratos.
  • Os produtos da "The Body Shop" são relativamente eficazes, não são testados em animais, têm um preço médio, mas contém químicos e as embalagens são de plástico.
  • Os produtos da LUSH não são testados em animais, podem ser comprados em regime "granel" diminuindo a produção de plástico e não têm químicos, mas são bastante caros e pouco eficazes.

 

E eu corri todas as opções que tinha, pesando prós e contras e contínuo sem uma solução para o meu acne que seja ao mesmo tempo sustentável para o ambiente.

 

Alguém quer ser bondoso e dar-me opções?

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D