Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

07
Abr19

Viajar Com Pouco

Goulart Pinheiro

Dentro em pouco iremos viajar. E acho que o maior drama das pessoas normalmente quando viajam é: o que levar. E se falta alguma coisa? E se depois eu precisar disto? E se o tempo mudar de repente?

São perguntas válidas. Se vivessemos há 50 anos. Nos dias que correm é muito fácil recolher quase toda a informação que precisamos sobre os países para onde vamos e o que podemos ou não necessitar lá. O estado do tempo, a existência de muitos insectos e, por isso, a necessidade de levar repelente e creme para borbulhas, protetores solares, casacos mais ou menos quentes, sapatos de verão ou de inverno, adaptadores de tomadas, etc.

 

A minha ideia normalmente é sempre fazer uma lista prévia daquilo que realmente preciso e depois ir tratando consoante. Neste caso vamos apenas uma semana, por isso, não é preciso levar a casa atrás. A ideia é sempre levar o minímo indispensável de modo a garantir que levamos o essencial, mas que não vamos demasiado carregados.

 

Mas para facilitar, deixo aqui a lista daquilo que irei colocar dentro da mala e poderá servir de inspiração a outros que tenham a necessidade de fazer o mesmo.

 

Mala de Porão:

  • Adaptador de Tomadas;
  • Roupa Interior
  • 1 Calções
  • 1 Calças
  • 2 Vestidos
  • 4 Blusas
  • 1 Pijama
  • 1 Fato de Banho
  • Chinelos
  • Lenço
  • Suéter
  • Casaco
  • Saco para a Roupa Suja
  • Necessaire
  • Toalha de Praia

Necessaire:

  • Escova de Dentes e Pasta
  • Champo
  • Sabonete
  • Desodorizante
  • Escova Cabelo
  • Protetores Solares
  • Maquilhagem
  • Cremes Rosto
  • Repelente
  • Medicação (Primeiros-Socorros)
  • Lâmina

Mala de Cabine

  • Carteira com Documentos e Dinheiro
  • Confirmações das Reservas, Vistos, Passagens
  • Carregadores
  • Telemovel
  • Óculos de Sol
  • Livro
  • Roupa Interior (Desagradável se nos perderem a bagagem).

 

Neste momento é assim que está a minha lista. Não penso que vá precisar de muito mais. É uma viagem de lazer e, por isso, a ideia é que andarei todos os dias de calções e de ténis e para uma semana é mais do que suficiente até porque o tempo promete estar quente.

 

Se tiverem alguma sugestão, agradecia que partilhassem!

06
Fev19

És Demasiado Organizada

Goulart Pinheiro

O título deste post corresponde àquilo que a maioria das pessoas diz sobre mim. 

 

Eu não sei o que é ser demasiado organizada, assim como não sei o que é ser demasiado boa pessoa. Ou seja, não sei como é que uma qualidade pode ser demais. Embora, de facto, o povo costuma dizer que o que é demais enjoa. 

 

Posto isto, a explicação do porquê eu sentir a necessidade de ter tanta organização na minha vida.

Em primeiro lugar, isto é algo um pouco inerente à minha pessoa, que fui adquirindo ao longo dos tempos, sobretudo pela necessidade de conseguir conjugar em 24h diárias tudo o que tinha e queria para fazer.

 

Eu trabalho, agora a tempo inteiro, ainda estou a estudar, tenho este blog, tenho uma casa para co-gerir, gatos para tratar e brincar, gosto de ir ao ginásio, cozinhar a minha própria comida e fazer coisas que considero hobbies e que me fazem feliz.

 

Nunca eu conseguiria conjugar todas estas coisas na minha vida se não fosse uma pessoa organizada, que gosta de planear e maximizar o seu tempo. 

Por isso, se me perguntarem "Porquê tanta organização?" "Porquê tantas listas?" entre outras perguntas que gostam de fazer, a resposta é muito simples: "então conta lá como é um dia normal para ti?"

 

Um dia normal para mim envolve trabalhar, estudar, ir ao ginásio, tratar dos gatos, arrumar e lavar a casa, fazer refeições e sim, ainda ter tempo para ler, ver televisão, tricotar, escrever no blog. E só há uma maneira de conseguir concretizar tudo isso: ser organizada e ter tudo planeado, para que a cada momento eu tenha as coisas programadas para fazer e, deste modo, possa fazer tudo o que quero/preciso de fazer num dia, sem sentir que estou a desperdiçar tempo a olhar para as paredes, ou a pensar no que tenho para fazer a seguir, ou se me estou a esquecer de alguma coisa. 

 

Faz-me feliz e não conheço outra maneira de realizar todos os sonhos que tenho sem ser assim.

13
Jan19

A Minha Mala

Goulart Pinheiro

Dores nas costas, um ombro mais alto que o outro, dores de cabeça, demasiado peso.

 

Estas são as queixas mais comuns quando se utiliza uma mala de ombro e cheia de carga lá dentro. Como tal, decidi fazer um post sobre a minha mala, algo que já não fazia há algum tempo.

 

A minha principal teoria é a de que: quanto maior for a mala que utilizamos, maior é a carga que levamos lá dentro, porque temos de facto, espaço para tal. Por isso, para quem quer reduzir a carga com que se desloca, o meu primeiro conselho será o de utilizar uma mala mais pequena e levar consigo apenas o essencial.

 

Mas façam como o frei Tomás, o que ele diz e não o que ele faz. Embora esteja a ponderar investir numa mochila mais pequena, ainda não o fiz porque #faltadinheiro e como sabem, prefiro investir em produtos de longa duração, e por isso, tenho que juntar dinheiro primeiro para depois o poder fazer. 

 

Neste momento utilizo uma mochila normal da Samsonite que me foi oferecida no último aniversário. A mochila contém dois bolsos laterais, uma bolsa para o portátil, uma bolsa maior e um bolso do lado de fora mais pequeno. No interior da bolsa grande existe uma bolsa escondida para colocar o que consideramos mais propício a ser alvo de roubo e que é importante que não seja roubado (ex. a carteira).

 

 

Mas mais importante que isso, é aquilo que eu carrego dirariamente dentro da mala numa tentativa de ter tudo o que preciso sem ter muito peso. Por isso, aqui fica a lista das coisas que transporto regularmente comigo:

 

Na bolsa do portátil:

  • A minha agenda 2019 - formato A5;
  • O meu caderno A5 da Staples com separadores para as notas, as listas e etc.;

 

Na bolsa grande:

  • Os meus óculos;
  • Uma bolsa com alguns cosméticos como: batôm do cieiro e creme das mãos, lenços de papel e toalhitas húmidas em certos dias do mês;
  • Uma bolsa com o meu powerbank e os phones;
  • O meu almoço e alguns snacks para o dia;
  • A minha carteira com os documentos e o dinheiro;

 

Na bolsa de fora:

  • Os meus óculos de sol;
  • O meu passe;
  • As chaves de casa e do meu local de trabalho.

 

No bolso lateral: 

  • Garrafa de água;
  • Guarda-chuva - quando há previsão.

 

O telemóvel normalmente transporto no bolso e quando sei que vou demorar mais tempo nos transportes, costumo levar igualmente o livro que esteja a ler nesse momento comigo para ocupar o tempo. 

 

Há ainda algumas coisas que eu gostava de retirar de modo a reduzir o peso, mas ainda não me debrucei sobre essas mudanças. Uma delas, será como já disse, encontrar uma mochila mais pequena para o dia-a-dia que permita que tendo menos espaço, tenha que ter menos coisas.

 

Aos fins-de-semana utilizo uma bolsa mais pequena que normalmente leva apenas as chaves de casa, a carteira e o telemóvel; e se estiver "naquela fase do mês" a minha bolsa de cosméticos também.

06
Mai16

Organizar, Organizar

Goulart Pinheiro

Durante toda a minha vida, sempre fui bastante organizada. Não sei se foi adquirido geneticamente, ou pelo facto de eu não conseguir trabalhar com desorganização, nem saber, muito bem, lidar com ela.

 

Em alturas de maior stress, sinto que arrumar coisas e organizá-las, é como uma meditação.

 

Sei que as pessoas não são todas iguais e, que para algumas, arrumar coisas é só uma grande seca. E se assim é, não penso que este post seja para essas pessoas. Este post é uma compilação de dicas para pessoas que gostam de ter as coisas arrumadas e organizadas, mas não sabem como ou não têm tempo para.

 

  1. Fazer sempre a cama. Eu sei que esta pode parecer fácil e já bastante vista, mas a verdade é que entre ter a cama desfeita e a parecer que o cão dormiu lá em cima ou ter a cama feita e limpinha, dá automaticamente um ar de arrumação às coisas. Dica extra: escolham cores que vos fazem felizes.
  2. Lavar a loiça. Outra que parece já bastante falada, mas a verdade é que não ter loiça empilhada no lava-loiça ou mesmo no escorredor, dá automaticamente um outro ar à cozinha, onde tudo parece mais arrumado.
  3. Esconder a tralha. Embora não seja realmente arrumado, o facto de se esconder aquela tralha que nao fica bem com a decoração, ou que dá um ar desarrumado (como os papéis), ajuda a que o espaço pareça mais organizado. Basta arranjar uma caixa bonita, que fique bem e depois é só atirar a tralha lá para dentro.
  4. Ter lugares próprios para as coisas. O facto de as coisas terem um lugar próprio para estar ajuda a que de cada vez que utilizemos as coisas, saibamos onde elas estão e também onde as arrumar depois.

Estas são as quatro dicas mais fáceis que tento utilizar quando não tenho tempo para realmente arrumar as coisas. Acredito que tenham mais algumas, por isso, toca a partilhá-las na caixa dos comentários!

24
Abr16

Viver Num Micro-Apartamento

Goulart Pinheiro

Não, eu não vivo num micro-apartamento, mas quase.

 

O facto de ainda ter muita tralha no meu quarto, tem-me feito pesquisar bastante sobre formas de organização e arrumação para quartos. E enquanto andava à procura de vídeos no youtube para organização em espaços pequenos, dei de caras com vídeos de como organizar apartamentos com 12 metros quadrados. O quê? O meu quarto tem 10 metros quadrados, acho eu.

 

Ou seja, isto fez-me corar de vergonha. Aqui ando eu, a apregoar o minimalismo, enquanto tento livrar-me de coisas num quarto com 10 metros quadrados e há pessoas a viver em apartamentos com cozinha, casa de banho e quarto/sala num espaço de 12 metros quadrados. Tipo isto:

 

 

Enfim, foi então que eu percebi, que ainda não tinha, bem atingido o nível que gostava de atingir: modo de sobrevivência.

Estou a brincar, há coisas que considero um exagero e embora acredite, que uma pessoa consiga ter um nível de vida aceitável morando num apartamento destes, acredito que, por vezes também se possa tornar um pouco "opressivo", ainda que seja bastante mais fácil de limpar.

 

Fundamental a reter: ver vídeos de pessoas que mostram como vivem em apartamentos deste género, é na verdade inspirador e dá bastantes ideias não só para minimalizar, como para organizar coisas. E leva-nos a pensar sobre quais as coisas que são realmente fundamentais na nossa vida e quais não são. Bem como, quais as que queremos manter e quais não queremos.

 

Assim, deixo-vos aqui em baixo alguns vídeos para se inspirarem:

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D