Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

11
Fev19

O Fim da Capsule Wardrobe

Goulart Pinheiro

Eu inicei este blog com um post sobre "Capsule Wardrobe" com o texto intitulado Sobre a Cápsula.

 

No entanto, eu já não tenho uma cápsula de roupa. E a razão é muito simples: já não tenho necessidade.

Consegui reduzir o meu guarda-roupa às peças que considero essenciais e que necessito e já não faz para mim sentido seleccionar roupas todos os inícios de estação (que já praticamente não existem), porque iria seleccionar todas.

Neste momento o meu roupeiro de Inverno contém:

  • 2 Casacos: um impermeável, um não.
  • 3 Sapatos: uns botins, uns ténis e umas botas (pantufas - tipo UGG, mas baratas);
  • 1 blazer;
  • 4 calças: 2 ganga e 2 pretas;
  • 8/9 camisas e camisolas de manga comprida;
  • 2 camisolas de malha;
  • 4 camisolas de malha grossa;
  • 1 vestido;
  • 1 saia;
  • 1 casaco de malha grossa;
  • 2 casacos de malha fina.

TOTAL: 30 peças de roupa

Poderei estar a esquecer-me de qualquer coisa, mas de certeza que o meu roupeiro não tem mais de 40 peças neste momento, e não me fazem falta.

 

Não, não ando com roupa suja, mas o estado do tempo também tem ajudado a lavar roupa todos os fins-de-semana, fazendo com que seja mais fácil ter sempre roupa à disposição.

Mas também, como disse anteriormente, quanto menos roupa se tem, mais fácil é de a escolher todos os dias. Para além disso, visto maioritariamente roupa de cor neutra, o que faz com que tudo fique bem com tudo e não haja necessidade de ter que escolher com base no "fica bem ou não".

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D