Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

07
Mar16

Mamíferos Oficialmente Banidos

Beatriz Goulart

Não sei bem o que poderão ter pensado em relação ao título, mas eu referia-me a mamíferos banidos da minha alimentação.

 

 

 

Há uns anos atrás, deixei de comer carnes vermelhas, mais ou menos na mesma altura em que me tornei interessada nas questões ambientais. Fi-lo, não por ter argumentos válidos para o fazer, mas porque achei que tinha que o fazer.

 

Na verdade, nos dias que correm ainda não tenho argumentos que muitos possam consideradar válidos. No entanto, uma vez que não vou obrigar ninguém a deixar de comer o que quiser, parece que não precisarei desses argumentos.

 

Voltei a comer carne porque não queria "chatear" as pessoas quando me convidavam para comer, quando cozinhavam para mim ou semelhante. Nos dias que correm, já ninguém me convida. Na verdade, as opções já são mais que muitas e posso sempre andar com uma lata de atum atrás.

 

Maioritariamente decidi deixar de comer carne novamente por não sentir necessidade, vontade ou gosto em fazê-lo. Depois de muito pensar, cheguei à conclusão que não existe nenhum dos meus pratos preferidos que não possa ser feito com peixe ou com vegetais. Por isso, não vejo razões para não deixar os mamíferos em paz. Para além disso, segundo consta, é capaz de ser algo um pouco mais saudável.

 

Para já não irei deixar de comer as carnes de aves porque:

  1. Não quero desregular completamente a minha dieta alimentar;
  2. Não quero desregular completamente as pessoas à minha volta.

Assim sendo, por agora irei ficar-me sem carne de porco, coelho, vaca, cabra, antílope, girafa...

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D