Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

21
Dez15

Favoritos de Outono + Uma Nota Extra

Goulart Pinheiro

Uma vez que consumo muito menos, não consigo fazer favoritos todos os meses. No entanto, é-me possível (pelo menos por agora) fazer favoritos por estação do ano. Assim sendo, e porque o Outono terminou, decidi fazer este post.

 

  • O meu primeiro favorito desta estação foram as calças de Ioga que comprei na Mango. Comprei-as em Novembro. Gosto delas porque são muito, muito confortáveis e quentinhas. São perfeitas para vestir ao Domingo para ficar em casa sem fazer nada, quando apenas tenho que sair para ir passear o cão; ou então para quando vou dar voltas grandes e passeios grandes com ele. Aquilo que não gosto é o facto de serem feitas em sweatshops no Bangladesh. Foram feitas à custa de mão-de-obra barata, sem condições laborais e sem leis ambientais. Comprei-as antes de ter visto o filme "The True Cost" e como já não tinham etiqueta, não as podia devolver. Assim sendo, ficaram.
  • O meu segundo favorito é o creme de rosto da Jason que tenho andado a usar. Uma vez que a minha pele é mista, oleosa nuns sítios e seca noutros, precisava de um creme que fosse hidratante mas não oleoso. Este hidratante da Jason é, na verdade, um gel. Por isso, é muito menos oleoso do que os cremes normais e ao mesmo tempo é hidratante. Por outro lado, não contém parabenos, sls, corantes artificiais, etc. e não é testado em animais.
  • O terceiro favorito é, claro, a minha garrafa de água. Fiz um post sobre ela ontem, podem ler aqui. Gosto mesmo muito da garrafa e acho-a verdadeiramente útil.
  • O meu quarto favorito é a Aplicação Drink Water Reminder. Descobri esta aplicação através da youtuber Verena Erin que tem o canal "My Green Closet". Decidi experimentá-la por estar a fazer o desafio da blogger de "be more with less" que consiste em beber o essencial de água por dia. A aplicação permite calcular a quantidade de água que devemos beber por dia a partir do peso, e à medida que a vamos bebendo, podemos seleccionar a bebida e a quantidade. Se não bebermos água, a aplicação emite uma notificação para nos lembrar. As notificações podem ser automáticas ou determinadas por nós. Pode ser feito o download aqui.

 

Nota Extra:

 

Ontem não coloquei isto no meu post porque não me tinha lembrado. No entanto, é uma medida que passarei a adoptar. Sempre que vamos a um restaurante e queremos beber água à refeição, somos obrigados a consumir uma garrafa de água (na maioria das vezes de plástico) e a pagar por ela. No meu entender, é ridículo ter que pagar por um bem essencial à vida, como a água. Em especial, quando na generalidade dos locais em Portugal já existe uma rede pública de água. Assim sendo, decidi que não passarei a consumir mais água engarrafada. Irei sim pedir um jarro de água, ou um copo de água. Ou quem sabe, utilizar a garrafa de água que já transporto comigo. Poderei ainda ponderar comprar água, no entanto, apenas se as garrafas forem de vidro. Se tal me for negado, não irei, então, dar o meu dinheiro ao estabelecimento em questão.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D