Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

13
Jul18

Dinheiro Minimalista

Goulart Pinheiro

Na verdade este post não é apenas para quem seja minimalista, mas sim para todos aqueles que queiram organizar as suas finanças.

Quando nos tornamos "adultos" e temos responsabilidades financeiras, precisamos de controlar o dinheiro que gastamos. Excepto se tivermos muito e, nesse caso, não temos que nos preocupar com isso, ou podemos pagar alguém para se preocupar por nós.

 

No entanto, a maioria dos comuns mortais não tem essa possibilidade e cai nas suas mãos a responsabilidade sobre o seu próprio dinheiro. Depois de sair de casa e começar a viver com o meu namorado foi necessário criar uma conta conjunta para despesas conjuntas. Fora isso, ainda tenho a minha conta "normal" para as minhas despesas pessoais. Quando ficámos noivos decidimos igualmente abrir uma conta poupança para juntar dinheiro para o casamento.

 

Sim, há pessoas que têm milhentas contas, mas se quiserem saber, eu já acho três um exagero e uma dor de cabeça. E para tal, é preciso saber gerir tudo muito bem, até porque o dinheiro é apertado. 

 

Procurei muitas aplicações que pudessem ajudar a gerir as contas de forma eficiente, mas a verdade é que a maioria é pouco prática, envolve muitos passos ou demasiadas questões para justificar ter gasto 0,6€ num café, o que acaba por se tornar desmotivador ao longo do tempo.

 

Assim, venho mostrar quais as melhores opções que encontrei e que se aplicam a mim em particular. Poderão experimentar estas opções, mas a verdade é que todas as pessoas são diferentes e, por isso, lá porque se aplica a mim, não quer dizer que se aplique a vós, mas aqui vamos nós.

 

No que toca à conta poupança, não há muito para gerir, na verdade, cada um de nós retira 35€ do seu salário todos os meses e coloca na conta poupança. Tem um juro muito baixo (como quase todas neste momento) e vinga ao fim de 181 dias.

 

No que toca às despesas da casa, fizemos uma página de excel e dividimos por categorias (compras para a casa, contas - eletricidade, gás, etc. - compras de supermercado e afins), sempre que gastamos dinheiro, guardamos os recibos e depois adicionamos ao excel e desta maneira sabemos onde gastámos o nosso dinheiro, quando e quanto.

 

No que toca a contas pessoais, eu utilizo a aplicação Monefy:

 

 

A aplicação é muito rápida de utilizar e com isso, muito prática. Permite colocar as categorias e existe tanto para recebimentos como para pagamentos. À medida que se vão fazendo gastos, estes vão sendo adicionados no painel da direita que se vê e aparece o balanço no painel da esquerda para que saíbamos qual a percentagem do nosso dinheiro que está a ser gasta e em quê. No centro da roda aparece o dinheiro recebido e o dinheiro gasto e no quadrado a verde o dinheiro que temos.

 

Carregado em cada uma das categorias aparece especificamente em que é que foi gasto se quando adicionamos a despesa colocarmos na nota essa espicificidade.

 

A aplicação não permite criar orçamentos, mas permite ver o gastos por dia, por semana, por mês, por ano e todos desde que temos a aplicação. 

 

Embora algumas vezes me esqueça de introduzir dados, a verdade é que me permite ver onde mais gasto o meu dinheiro para que possa controlar esses gastos e reduzi-los, poupando mais dinheiro.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D