Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

28
Out15

Como se ir livrando da roupa...

Beatriz Goulart

 

Livrar-mo-nos da roupa e sermos objectivos nas coisas que queremos/precisamos não é uma tarefa fácil, muito menos na atual sociedade de consumo em que vivemos. Por isso, decidi partilhar algumas dicas (que mais coisa, menos coisa, foi como eu fiz).

Para além dos vídeos que já mencionei, também procurei posts em blogs e afins sobre a matéria, procurei também estilos de ícones da moda (mais exactamente da Audrey Hepburn por quem sou insanamente apaixonada) e por fim, listas de items básicos que devem constar num guarda-roupa.

A partir daí construi a minha própria lista. Depois comecei a pegar nas roupas que tinha no armário e a colocar aquelas que constavam da lista e a retirar as que não constavam. E construi o guarda-roupa por aí.

Construí 3 pilhas de roupa: a que ficava, a que ia, e a que não tinha a certeza. Arrumei a que ficava, doei a que ia, e a que não sabia guardei na última gaveta da cómoda (que por acaso é igual às da imagem, obrigada IKEA).

De semana a semana, ou talvez de duas em duas semanas visito essa gaveta, tiro tudo cá para fora, olho para a roupa e das duas uma: ou tenho a certeza que não a quero e vai fora da minha vida, ou ainda não sei bem e volto a guardar na gaveta para a semana seguinte.

E, mais ou menos, tem sido assim que me livro das coisas. Já não tenho muito para me livrar, é um facto. E ainda bem, gosto das coisas mais simples e mais arrumadas. Menos tralha de que não preciso e só ocupa espaço.

Mais uma dica e esta é de borla: ao mesmo tempo que tudo isto acontece, vou construíndo uma Wish/Need List. Tenho lá muitas coisas (mais gadgets do que roupa, mas enfim...) e sempre que acho que preciso de uma coisa, coloco-a lá, e todas as semanas vou à lista e pergunto-me se ainda preciso do item ou não, e, desta maneira, não compro por impulso, mas sim porque realmente preciso ou quero a coisa em questão.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D