Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

Minimalismo Num Pedestal

Não é preciso ter muito, desde que se tenha as coisas certas.

30
Nov15

Tapada de Mafra

Beatriz Goulart

Este fim-de-semana estive na Tapada de Mafra. Já lá não ia há uns valentes anos e quando o meu professor propôs que fizessemos uma saída de campo lá, pensei logo que seria uma excelente oportunidade.

 

Das vezes anteriores em que fui à Tapada de Mafra, andei por lá naqueles comboios que fazem a volta à Tapada. Desta vez, fizemos uma caminhada na Tapada. Garanto já que é totalmente diferente! No comboio não dá para ter absolutamente percepção nenhuma daquilo que ali se passa.

 

A visita foi feita por uma guia, bastante amável e pronta para responder a todas as nossas questões.

 

Para todos os amantes na Natureza e da vida selvagem, aquele é sem dúvida uma espaço a incluir num plano de fim-de-semana ou de férias e um espaço a visitar. Tem café, locais onde merendar e o contacto directo com a Natureza num estado bastante próximo do original. Aqui ficam algumas fotos que tirei.

 

IMG_20151128_105113 (1).jpg

Banho de Lama dos Javalis

 

IMG_20151128_110352 (1).jpg

Casa de Hóspedes da Tapada

 

IMG_20151128_112525 (1).jpg

Casa da Cal

 

IMG_20151128_112818 (1).jpg

Guia + Veado

 

IMG_20151128_112829 (1).jpg

Gamo

 

IMG_20151128_112833 (1).jpg

Gamo

 

IMG_20151128_112854 (1).jpg

Veado

 

IMG_20151128_112859 (1).jpg

Veado

 

28
Nov15

Como e Onde Poupar

Beatriz Goulart

Em primeiro lugar quero dizer que não publico nada há alguns dias porque tenho estado muito ocupada ao ponto de nem o computador ligar, quanto mais postar no blog.

 

Hoje trago algumas dicas de como poupar algum dinheiro. São apenas algumas das coisas que me lembrei e que faço. No entanto, se se lembrarem de outras, por favor coloquem nos comentários.

 

  1. A primeira que posso mencionar e que faço mais regularmente é com certeza planear as refeições. No início de cada semana penso nas refeições para a semana inteira (se as tomo fora, se as tomo em casa, etc.) e com base nisso, faço a lista das compras. Ajuda a poupar na medida em que não se compram coisas que depois 'logo se vê' o que fazer com elas e muitas vezes se ficam a estragar na dispensa ou no frigorífico, indo parar ao lixo;
  2. Com base na anterior, antes de planear as refeições vejo o que já tenho em casa e o que posso usar para as refeições, evitando, assim, desperdícios;
  3. Outro 'truque' é comprar os produtos com embalagens grandes. Eu acredito que os investimentos são maioritariamente boas soluções económicas. Muitas vezes requer um custo mais elevado no início, mas que a médio e longo prazo compensa muito mais. As embalagens maiores podem parecer mais caras, mas a verdade é que na maioria das vezes compensam porque duram muito mais tempo do que duas mais pequenas, poupando-se dinheiro e recursos (duas embalagens produzem mais resíduos do que uma grande);
  4. Na sequência da anterior, fazer a comparação de produtos por litros, ou por gramas ajuda. Por exemplo, comprar uma embalagem que contenha 100mL de creme por 5€ pode ser vantajoso em comparação com uma embalagem que custe 8€. Mas se essa embalagem contiver 200mL estamos a comprar por 40€/L enquanto que na primeira opção gastamos 50€/L - comparar o que é comparável!;
  5. No entanto, e como no meu caso, em que somos duas pessoas cá em casa e fazemos a maioria das refeições separadas, comprar embalagens indivíduais, ou de menores dimensões em produtos perecíveis, lacticínios e etc. é a melhor solução para evitar desperdícios;
  6. Outro dos truques que utilizo para não efectuar gastos desnecessários é a criação de uma want/need list. Penso que já falei disto aqui no blog. Basicamente consiste em: sempre que achamos que precisamos de alguma coisa adicioná-la a lista e não comprar logo. Passado uma semana, duas ou até mesmo três, voltar à lista e pensar se sempre precisamos ou se ainda queremos a "coisa" em questão. Muitas vezes o que acontece é que acabamos por verificar que afinal não gostamos assim tanto, ou que vivemos bem sem ela, e acabamos a não comprar por impulso;
  7. Outro dos truques que posso dar, é irem ao comércio local. Muitas vezes sai mais barato e à medida que vão ficando conhecidos pelos donos das lojas, serão melhor atendidos e ter direito a pequenos descontos, lembranças, e um serviço personalizado. Caso não queiram, o meu conselho é que frequentem sempre o mesmo supermercado, isto porque evita que andem a passear nos corredores à procura das coisas, e acabem a comprar por "ah, isto é giro, vou só experimentar" e "ah, eu acho que posso precisar disto".

Estes são alguns dos meus truques. No entanto, há muito mais sítios onde podem procurar dicas de como poupar!

 

25
Nov15

Nova Cápsula #Inverno

Beatriz Goulart

Bom dia.

O post de hoje é basicamente sobre a minha nova cápsula. Já ando a utilizar esta nova cápsula há uns dias, no entanto, como tenho andado a fazer outros posts, ainda não a tinha colocado. Aqui fica:

 

  1.  Blazer Preto (Mango - 6 meses);
  2. Cardigã Lã Cinzento Escuro (Herdado - 10 anos);
  3. Parka/Kispo Caqui (Mango - 1 ano);
  4. Parka Azul (Mango - 2 anos);
  5. Sobretudo Preto (Zara - 4 anos);
  6. Casaco de Lã Cinzento Estilo MIlitar (Zara - 8 anos);
  7. Camisola Malha Preta (Mango - 1 ano);
  8. Camisola Malha Cinzenta Flores (Mango - 3 anos);
  9. Camisola Malha Grossa (Cortefiel - 3 meses);
  10. Camisola Malha Grossa Beje (Mango - 4 meses);
  11. Sweat Cinzenta com Veludo Vermelho (Mango - 5 meses);
  12. Camisola Malha Aberta Caqui (Mango - 6 meses);
  13. Camisola Malha Grossa Branca com Brilhos (Mango - 1 ano);
  14. Saia Lápis Preta (Mango - 5 meses);
  15. Chinos Pretos (Mango - 5 meses);
  16. Calças de Ganga Normais (Zara - 6 anos);
  17. Calças de Ganga estilo Girlfirend (Mango - 3 meses);
  18. Calças de Ganga Escura (Zara - 6 anos);
  19. Camisa Branca Fato (H&M - 3 anos);
  20. Camisa Branca com Textura (Mango - 2 anos);
  21. Camisa Branca Leve (Mango - 1 ano);
  22. Blusa Cor de Tijolo (Bershka - 6 meses);
  23. Camisa Verde Petróleo (Pull&Bear - 4 anos);
  24. Camisa Preta Bolas (H&M - 4 anos);
  25. Camisa Preta Fluída (Mango - 5 meses);
  26. T-Shirt Branca Mangas Compridas (Zara - 1 ano);
  27. Blusa Azul Mangas 3/4 (Springfield - 3 anos);
  28. T-Shirt Branca c/ Riscas Pretas Mangas Compridas (Mango - 1 ano);
  29. Blusa Preta Mangas 3/4 (Lefties - 2 anos);
  30. Blusa Preta Mangas 3/4 Justa (Mango - 1 ano);
  31. Camisola Básica Cinzenta (Stradivarius - 4 anos);
  32. Camisola Básica Preta (1) (Stradivarius - 4 anos);
  33. Camisola Básica Preta (2) (Stradivarius - 3 anos):
  34. Camisola Básica Castanha (Stradivarius - 4 anos);
  35. Vestido Cinzento (Mango - 2 anos);
  36. Vestido Branco (Zara - 4 anos);
  37. Botins Rasos Pretos (Tapadas - 1 ano);
  38. Botins Rasos Camurça (Tapadas - 2 anos);
  39. Galochas (Foreva - 1 ano);
  40. Botins Salto Cor de Vinho (Stradivarius - 3 meses).

 

E pronto, esta é a minha cápsula para o Inverno, está completa e tirando a camisola azul, que ainda pretendo substituir e o facto de a saia apenas a utilizar em reuniões mais formais, tudo o resto uso diariamente e gosto muito das coisas que tenho, sendo que esta é provavelmente, a cápsula que mais se aproxima daquilo que pretendo. Há algumas peças que já têm muitos anos e aguentam mais alguns, há outras que não tanto e que já estão um pouco feias (como o casaco da Zara que tem 8 anos, mas do qual eu gosto muito). Algumas peças que se vêm com alguns meses de existência foram investimentos meus quando comecei a trabalhar.

23
Nov15

Produtos #cabelo

Beatriz Goulart

O post hoje também será sobre produtos, sendo que hoje trago o tema #cabelo. Já fui bastante interessada neste tema, e tentava sempre experimentar novos produtos. No entanto, para além de ter surgido o minimalismo, também perdi um pouco o interesse por isso, porque acho que passei a gostar muito dos produtos que utilizo, com excpeções que colocarei mais à frente. Salvo raras excepções, tento ficar-me pelos básicos.

 

Em primeiro lugar quero esclarecer que o meu cabelo tem uma tendência oleosa nas raízes e seco nas pontas, o que dificulta um pouco a escolha.

 

Este é o champô que eu uso, é da linic e serve para o controlo da oleosidade. Gosto da textura do champô e pelo facto de ser realmente eficaz no meu couro cabeludo.

 

Este é o amaciador que utilizo (da mesma marca que o creme da cara) e que compro no celeiro. É especial para cabelos secos. Não tem parabenos, sls, corantes artificiais e não é testado em animais. E é realmente bom para quem tem o cabelo seco.

 

Ultimamente tenho utilizado a máscara da Pantene Repara & Protege. Uso-a duas vezes por semana. No entanto, não gosto muito. Sinto sempre o cabelo pesado e não gosto da sensação, por isso, estou correntemente à procura de outro.

 

Para finalizar, utilizo o Óleo Maravilhoso da Garnier que deixa o cabelo suave durante todo o dia e do qual gosto imenso do cheiro.

22
Nov15

Produtos #extras

Beatriz Goulart

Todos os dias usar produtos de forma constante e rotineira pode não ser suficiente para necessidades específicas da pele.

 

Normalmente escolho os fins-de-semana para utilizar os produtos #extra porque é quando tenho mais tempo livre.

 

Um desses produtos é esta argila verde da Cattier, que compro no Celeiro, e já vem pronta a ser usada, o que se torna mais prático, uma vez que antes comprava a argila em pó e tinha que a preparar e umas vezes ficava líquida demais, outras de menos, e nunca utilizava tudo o que preparava, o que era um desperídicio.

 

Outro dos produtos que uso, é este exfoliante corporal da MyLabel (Continente). Na verdade também o uso mais uma vez por semana, e basicamente utilizo-o numa tentativa de estimular a minha circulação nas pernas, uma vez que tenho má circulação e começo a ter derrames e varizes (sim, em tão tenra idade).

 

Este é um dos produtos que tenho andando a experimentar. É o condicionar corporal da Nivea, e como o obtive com descontos da Nivea, decidi experimentá-lo. A verdade é que não tenho gostado muito e, uma vez que tenho a pele do corpo muito seca, acho que o creme corporal continua a ser mais eficaz, embora saiba bem sair do banho e não ter que pôr creme.

 

E por fim, este é outro dos produtos que utilizo, embora não seja ao fim-de-semana, mas sim duas vezes durante a semana, também é um extra na minha rotina diária e serve para exfoliar a pele da cara.

 

E pronto, estes são os meus #extras!

21
Nov15

O que eu tenho na minha mala - fotos

Beatriz Goulart

Tal como tinha ficado "prometido" quando coloquei a lista das coisas que tinha na minha mala, hoje trago as fotografias. Faltam algumas coisas, como o PowerBank, que está a carregar, mas no essencial é isto!

 

IMG_20151121_103551.jpg

Esta é a minha mala: Lacoste L1212 Concept em Preto.

IMG_20151121_103610.jpg

 

IMG_20151121_103633.jpg

 Como é possível verificar, na bolsinha mais pequena trago esta carteirinha com o passe (e o recibo) e os phones.

 

IMG_20151121_103710.jpg

Dentro da bolsa grande trago o meu porta-moedas,

IMG_20151121_103736.jpg

 O meu estojo com canetas, lápis, etc.,

 

IMG_20151121_103754.jpg

A prenda de anos do meu pai (fez anos ontem),

 

IMG_20151121_103824.jpg

 A minha carteira que tem os meus cartões, recibos, etc.,

 

IMG_20151121_104157.jpg

As minhas chaves de casa, com o porta-chaves do IPST,

 

IMG_20151121_104204.jpg

 O meu caderninho das tarefas, ideias para posts e tudo o que precisar,

 

IMG_20151121_104219.jpg

 Os meus óculos de sol,

 

IMG_20151121_104235.jpg

 Os meus óculos,

 

IMG_20151121_104252.jpg

IMG_20151121_104325.jpg

 E o meu necessaire com algumas das coisas que levo lá dentro.

 

20
Nov15

Organizar #bijuteria

Beatriz Goulart

Não sou rapariga de ter muita bijuteria, até porque não a utilizo (muito) e, assim, torna-se desnecessário tê-la.

O que mais utilizo são brincos e relógio. Brincos tenho cerca de uns 7 pares (5 "normais" e 2 formais) e relógios tenhos 2, sendo que a minha grande perdição são os relógios da casio, que embora já não estejam na moda (a moda agora é Calvin Klein), eu gosto demasiado do relógio para simplesmente "o trocar".

 

Ainda assim, gosto de ter as coisas que utilizo, à "mão de semear", porque se torna mais prático.

 

Para isso, tenho esta fantástica caixa que a minha tia fez a partir de uma caixa antiga de chás:

 

 

IMG_20151120_093039.jpg

 

Como é possível constatar, estão aqui guardadas as coisas que uso diariamente: brincos, anéis, travessões, elásticos, relógio...

Os colares estão pendurados nos pregos do espelho e, desta maneira, tenho as coisas à vista e torna-se mais fácil escolher o que usar.

 

IMG_20151120_093030.jpg

A razão pela qual não tenho muita bijuteria (fora o facto de não a utilizar) é o facto de não sinto a necessidade, não sou grande fã de "jóias" nem acessórios e gosto de manter as coisas simples. Claro que o minimalismo não implica não utilizar acessórios ou coisas acessórias. A verdade é que podemos ter tanta tralha quanto quisermos, desde que esta nos faça felizes ou traga importância à nossa vida.

 

 

19
Nov15

Localmente

Beatriz Goulart

Hoje decidi escrever sobre consumo local. Nos dias que correm, e na economia em que vivemos, consumir local pode tornar-se uma realidade distante.

No entanto, são cada vez mais os "empreendedores" que decidem abrir mercearias com um ar moderno, lojas e toda uma oferta de bens essenciais ao nosso dia-a-dia.

 

Consumir local é do ponto de vista ecológico (e claro, minimalista) uma mais valia. Comecemos por dizer que estimula a economia local. Por outro lado, muitas destas "lojas de bairro" são negócios de família, e, por isso, estaremos a contribuir directamente para o rendimento de alguém ao invés de contribuirmos para o gigante lucro de grandes multinacionais que pagam esmolas aos seus trabalhadores. Por fim, emitimos muito menos dióxido de carbono (e outros gases com efeito de estufa) para a atmosfera. Por não precisarmos de utilizar carro para ir às compras, e por não ser preciso transportar as coisas desde uma grande distância até ao local de venda (estamos a falar claro de produção local).

 

 

 

Claro que pode ser colocada na discussão o facto de num supermercado os preços serem mais competitivos. Isso poderá ser verdade para produtos de cosmética, higiene pessoal, oral, comida pré-fabricada e enlatados, bolachas e afins. Mas, pelo menos, na realidade que conheço (a da minha cidade) as frutas e os legumes saiem mais baratos no comércio local, assim como a carne, o peixe e a charcutaria. Obviamente, tem que existir um equiílibro, mas se todos contribuirmos e promovermos a economia local, só há razões para prosperar e promover justiça social.

18
Nov15

Livros, livros e mais livros...

Beatriz Goulart

Eu adoro livros, adoro ler. Cada livro traz uma nova história, uma nova aventura, um novo ensinamento, uma nova experiência e uma nova vida.

 

Ler permite-nos descobrir coisas novas e aprender sobre novas realidade. É como um filme, mas com muito mais liberdade: podemos ser nós a imaginar as personagens, os cenários, etc.

 

Eu tenho alguns livros, verdade que gostava de ter muitos mais, mas tento sempre não comprar livros, herdo-os ou peço emprestado, ou alugo-os na biblioteca. No entanto, é uma coisa que gosto muito de oferecer!

 

Mas aquilo que me traz aqui hoje é: o que fazer quando já não queremos um livro. Bem, no meu caso, seria guardar na mesma e passar de geração em geração. No entanto, como não somos todos iguais, a minha sugestão é que os doem. À biblioteca da vossa cidade, ou a uma associação, a uma escola, etc.

 

No entanto, são cada vez mais comuns as bibliotecas ao ar livre (até a minha cidade tem uma dessas) embora, verdade seja dita nunca lá fui buscar nenhum livro, ainda que já lá tenha deixado alguns. Em Portugal esta prática costumava ser comum, deixando-se o blog em seguida com algumas fotografias de bibliotecas ao ar livre em Lisboa durante o regime fascista em Portugal (http://restosdecoleccao.blogspot.pt/2014/08/bibliotecas-ao-ar-livre.html). E o que é uma biblioteca ao ar livre?

 

Esta é um exemplo. É numa pequena cidade na Alemanha e é um dos projectos modernos pioneiros. É constituída por livros que as pessoas vão deixando nas prateleiras e tem, inclusive, um espaço protegido da chuva onde se pode ler. Está colocada no centro do bairro e tem um desenho arquitectónico apelativo de modo a chamar à atenção para a sua existência.

 

Este Natal sugiro que ofereçam livros, e que passem lá por casa uma olhadela aos que não querem. Segue-se uma lista de locais onde os podem oferecer:

  • Biblioteca de Belém
    Rua da Junqueira, 295 / 7
    1300-338 Lisboa
  • Biblioteca Camões
    Largo do Calhariz, 17 - 2º Esq.
    1200-086 Lisboa
  • Biblioteca David Mourão-Ferreira
    Rua Padre Abel Varzim, 7 D
    Bairro Casal dos Machados
  • Biblioteca da Penha de França
    R. Francisco Pedro Curado, 6-A
    1170 - 139 Lisboa
  • Biblioteca José Saramago - Rua 4 de Outubro, n.º 19
    2670-466 Loures
  • Biblioteca Pública Municipal do Porto - Rua D. João IV 4049-017 Porto
  • Biblioteca Municipal Almeida Garret - Rua Entrequintas, 328 (nos jardins do Palácio de Cristal) 4050-239 Porto

 

Fora estas, há muitas outras bibliotecas, associações e colectividades que irão com agrado receber os livros.

17
Nov15

Produtos #noite

Beatriz Goulart

Hoje trago-vos a lista dos produtos que utilizo à noite, e a rotina que utilizo. Tal como de manhã, também à noite decidi minimizar, uma vez que o minimalismo não escolhe horas do dia. Tento, igualmente, utilizar produtos que seja o mais amigos do ambiente possível, embora o nosso mercado ainda não ofereça grandes opções nessa área, e muitas vezes, são opções relativamente caras.

 

Assim sendo, vamos começar.

 

Uma vez que utilizo eyeliner e máscara pretas, muitas vezes lavar só não é suficiente para remover a maquilhagem toda, por isso, utilizo este eye make up remover da Nivea.

 

Depois, para remover o resto da maquilhagem e parte da sujidade, utilizo a água micelar da Garnier. (Foi a única que experimentei até agora, mas gosto dela).

 

Para lavar a cara utilizo este sabão do Dr. Organic. É de Tea Tree, compro no celeiro e penso que custa à volta dos 3€. Diz que é bom para peles oleosas e com acne. Não tem químicos agressivos e não é testado em animais.

 

 

Como hidratante utilizo este gel da Jason, também compro no Celeiro, custa à volta de 8€, mas dura quase 1 ano. Não tem parabenos, ftalatos, cor artificial e também não é testado em animais.

 

Por fim, utilizo este tubinho como batôm do cieiro e debaixo dos olhos porque combate as olheiras (embora só se note ao fim de algumas utilizações).

 

Esta é a minha rotina nocturna. Irei, mais para a frente falar de alguns produtos em particular a dar a minha opinião sobre eles, se achar pertinente.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Sobre Isto

O minimalismo apresentou-se a mim não como uma moda a adoptar no momento, mas como um estilo de vida a adoptar sempre. Como Ecologista convicta, sou totalmente contra o estilo de vida de consumo desenfreado que vivemos nos dias de hoje em que interessa ter muito. Acredito que "o caminho se faz caminhando" e por isso não coloco quaisquer expectativas sobre o que o futuro trará, ao invés, acredito nas mudanças presentes e que devemos viver agora o que deve ser vivido agora. Ter muitas coisas ocupa muito espaço físico e mental, muita preocupação. Minimalizar tornou-se uma prática de relaxamento e em que ter pouco é ter muito mais.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D